Sentimentos e o futebol

Futebol
Um jogo fascinante onde a lógica, às vezes se inverte. O esporte mais popular do mundo serve para refletirmos sobre a vida, emoções e sentimentos. Uma partida de futebol é mais que um simples jogo, são 22 pessoas tentando mostrar que a arte existe, imaginação, sonho e desejo podem se concretizar.

Milhares de pessoas unem se em torno de um time, diferentes ficam iguais. Todos têm a solução para o time, cada um se sente um treinador, pobre treinador. Os jogadores ou são tudo, ou nada, o céu e o inferno encontram-se em uma linha tênue, onde a vitória e a derrota podem ser definidas em um chute, um drible, um descontrole, uma malandragem, ou em um simples apito. A terapia do povo é torcer, xingar a mãe do arbitro é um dos melhores remédios para o estresse.

Quem quando criança não sonhou em ser jogador, virar um ídolo, entrar em um estádio lotado e fazer o gol do título. Em nosso país esse sonho ainda é mais frequente. O futebol é ainda uma importante forma de inclusão social, onde a vida de muitos pode mudar desde que se tenha qualidade e sorte.

Um esporte onde jogadores tornam se mitos. Torcedores vão do êxtase a frustração em 90 minutos, tudo isso gira em torno de uma bola e 22 jogadores que decidem a guerra civilizada dos tempos modernos, onde cada jogo é uma batalha, onde a lógica, nem sempre prevalece.

O futebol é isso, um pouco de tudo, como a vida, onde cada um quer vencer a sua batalha diária, com muita arte, imaginação e sentimento.

Frederico da Luz

Anúncios

TPM – Teste da Paciência Masculina

TPM
Quem convive com as mulheres sabe que o assunto é delicado. A TPM varia entre elas, algumas são fulminantes, explosivas, outras passam despercebidas. Uma boa definição que escutei é que esse período é reconhecido pela mulher quando ela sente vontade de matar alguém, sem motivo aparente. Claro que essa definição é a chamada fulminante onde os sentimentos parecem dar uma sensação que vão explodir e sobra pra quem estiver por perto.

Minha visão masculina é que realmente há uma mudança orgânica, todo corpo da mulher muda e aprender a lidar com essas transformações que ocorrem todo mês é uma aprendizagem tanto para a mulher, como para o homem.

Sim, para o homem porque apesar de não sentirmos fisicamente o que as mulheres sentem, estamos próximos e percebemos esse período através da mudança do comportamento feminino. As emoções ficam mais afloradas, a irritação chega mais fácil, a paciência diminui e em alguns casos o stress ganha grandes proporções.

Conviver com tantas mudanças em um curto espaço de tempo, mostra o quanto a mulher é especial e complexa. Cabe a nós homens nesse período, sermos mais tolerantes, sensíveis, escutar mais, ao invés de nossa praticidade habitual de dar conselhos e simplificar as coisas.

Um amigo uma vez comentou:
– As mulheres não precisam de um homem e sim de um ouvido. Concordo em parte, às vezes o simples escutar é o que elas necessitam realmente.

E viva as mulheres que com ou sem TPM são essenciais na vida de qualquer homem!

Frederico A. S. da Luz – 05-03-2013

Humildade

Imagem

O que é humildade para você?

Entendo que seja uma forma de poder. Sim, de poder. Os humildes sabem que apesar de tudo que fizerem, ainda sim são limitados, por saber dessa limitação são pessoas poderosas. Sabem que a diferença entre as pessoas é tênue demais para dar lugar a soberba, ao orgulho. A virtude dos humildes é sempre manter os pés no chão.

Status, dinheiro e poder são importantes? Acho que sim. Só estão longe de ser fundamentais. A pessoa que acha que isso os diferencia em relação aos outros está se esquecendo que isso são apenas detalhes.

Uma história que li, não lembro onde falava o seguinte:

Um professor reuniu seus alunos em sua casa, cada aluno recebeu uma xícara diferente, algumas eram luxuosas, outras mais simples e algumas até feias, mas em todas foi servido um gostoso chocolate quente. E comentou:

– A vida é assim, alguns terão “muito”, outros terão “pouco”, no entanto o essencial estará disponível para todos, algo a ser desfrutado como esse agradável chocolate quente.

Penso que realmente a vida é assim, os sentimentos, as sensações, a natureza tudo que realmente importa está ao alcance de todos. Os bens materiais, status e poder de posse de alguns, o que realmente diferencia uma pessoa da outra? O que ela tem? Ou o que ela é?

Os poderosos são os humildes…

Frederico A. S. da Luz – 15-01-2013

Sexo, amor ou esporte?

Como as coisas mudam ao longo do tempo. Hoje o apelo sexual que principalmente a mídia impõe é algo impressionante. Os homens devem ser sarados têm que terem um desempenho na cama digno de atletas olímpicos. Já as mulheres têm que ser gostosas, bunda, peito, tudo no seu devido lugar, e também serem totalmente liberais. Hoje em dia pessoas que não se conheciam transam e se “entregam” de uma forma difícil de acreditar.

Aonde esta o tempo da conquista? O jogo de olhares? O namoro de mãos dadas? Será que isso não existe mais?

Me assusta essa forma como algumas pessoas encaram o sexo. Entendo que para elas deve ser como ir a uma acadêmia, ou praticar um esporte, não precisa de envolvimento, e nem, estou falando de amor, mas de um simples conhecer o outro.

Sexo é algo tão íntimo que devia ser mais valorizado. Em uma relação devia ao menos existir carinho, não falo nem de amor. Já transei com mulheres que não conhecia e nunca mais vi, e sabem o que senti? Um vazio, nem bom, nem ruim, algo que não me acrescentou nada. No entanto, precisei ter a experiência para saber.

Hoje sexo para mim tem outro significado, senão existir, no mínimo carinho, não é algo que busque. Talvez a vida que levamos hoje seja a responsável por esse cenário nada romântico e vazio. Entendo que antes de transar as pessoas deveriam fazer amor, algo muito maior e melhor que simplesmente sexo.

Frederico da Luz – 04-03-2011

O Choro

Desde pequeno os homens escutam:

– Homem não chora, isso é coisa de mulher.

Não é verdade?

Mesmo sabendo que isso não existe, com certeza essa frase já foi escutada, e provavelmente isso aconteceu na infância quando normalmente acreditamos nas coisas sem refletir muito a respeito, até pela nossa falta de experiência.

Escrevo sobre isso, pois vi um filme e me emocionei a ponto de chorar, gostei e permiti isso, mas confesso que não foi tão simples assim. Engraçado não? Somos educados para não expressarmos nossas emoções? E qual o motivo disso? Os valores que a sociedade impõe? Será que isso não é um preço muito alto a se pagar?

Hoje, depois de 28 anos de vida entendo que esse preço é altíssimo. Imagina temos que viver fingindo o tempo todo, ou seja, nos escondendo de nós mesmos, exteriorizando algo que no nosso interior não acontece, e mais uma vez pergunto, para quê? Para satisfazer a quem? Isso o faz feliz?

No decorrer da minha vida tentei contentar a todos, família, amigos, namoradas, enfim, quem eu gostasse eu faria o possível para agradar. Hoje vejo que estava completamente enganado. Obviamente não consegui contentar todos, dessa forma me sonegava, me deixava em segundo plano, e isso não é nada bom.

Como podemos deixar as pessoas que nos cercam felizes se nós não estamos? Antes de tudo, temos que nos amar e nos aceitar com todos defeitos e imperfeições que temos, somos únicos, ninguém é igual a ninguém, você não tem molde, nem fórmula. Então se ame, se aceite, e lute para ser feliz, assim, as pessoas que você ama estarão. Podem até não estarem plenas com si próprias, mas estarão feliz pela sua felicidade.

A vida é uma dádiva não temos dívida com ninguém, nem com pai, com mãe, ou com quem quer que seja, cada um faz sua própria escolha, a responsabilidade das suas é única e exclusivamente sua. Então o que vais fazer? Viver atuando, tentando contentar a todos e esquecendo de você? Ou tornar-se o protagonista deste show e ser simplesmente feliz?

Frederico da Luz – 19-12-2010