Racismo, Hipocrisia e Brasil

Sentado na poltrona

O assunto do momento é o racismo. O Grêmio (meu time) foi excluído de uma competição devido a manifestações racistas de alguns torcedores que estavam no estádio, em um jogo contra o Santos. Vamos deixar claro foram alguns, a maioria esmagadora da torcida gremista, não é racista, e tão pouco o clube, ou será que permitiríamos que o hino tricolor fosse de composição de um negro? Ou ainda que a única estrela que está em nossa bandeira seria homenagem a um negro? Punir um clube, tentando consertar um problema histórico e cultural, é no mínimo questionável.

Hipocrisia, nosso País é assim, não resolvemos os problemas, vamos empurrando com a barriga, varrendo a sujeira para baixo do tapete, quando acontece algo que ressalte isso de forma acentuada é hora da caça as bruxas, é hora de encarar e resolver. É caso de pena de morte para a infeliz jovem que foi filmada proferindo xingamentos? Não, ela errou é fato, mas com certeza já teve a condenação que merecia, perdeu emprego, foi condenada pela sociedade sem julgamento.

Por que não condenamos quem realmente deve ser condenado? Para ficar apenas em um exemplo, como mantemos uma pessoa como Renan Calheiros como presidente do senado federal com o currículo que ele tem? Um cara que já abriu mão do mandato para não ser cassado.

Vamos excluir o Grêmio, com um julgamento inidôneo e imparcial, com um dos auditores do STJD com um humor “peculiar” digamos, fazendo chacota em postagens contra afro descendentes. Faça o que eu digo, não faça o que eu faço?

Meu Brasil, como me frustra a forma como encaramos os problemas, como se todos nós não soubéssemos que racismo existe, nossa sociedade é racista, somos até de forma inconsciente. Você não sente receio quando uma pessoa de cor a noite chega próxima de você? Sente o mesmo se fosse um branco bem vestido?

O fato é que para encarar os problemas que nosso País têm, e têm muitos. É preciso coragem e querer encarar. Pelo amor de Deus! Isso tudo começa onde?

Na EDUCAÇÃO, país que não investe na educação de seu povo, não evoluí, não cresce. Criamos meros repetidores, e a repetição é burra, ou você aprende sem questionar? E como questionar se nossa pobre educação vive em um sistema arcaico, em que não se estimula a criação? Onde não se paga um salário digno para a profissão mais importante do mundo.

Meu Brasil, que nosso povo se rebele contra a hipocrisia, contra as injustiças, contra todo e qualquer tipo de preconceito, mas antes de tudo isso, que o nosso povo, eu, você, nós, levantemos a bunda da poltrona e vamos parar de reclamar, chegou a hora de agir, chega de rebeldes sem causa. Sou um inconformado pela falta de EDUCAÇÃO e comodismo que impera em nosso Brasil.

E você é inconformado com o quê? Onde sua bunda está agora?

Frederico da Luz – 04-09-2014

 

Anúncios

Sentimentos e o futebol

Futebol
Um jogo fascinante onde a lógica, às vezes se inverte. O esporte mais popular do mundo serve para refletirmos sobre a vida, emoções e sentimentos. Uma partida de futebol é mais que um simples jogo, são 22 pessoas tentando mostrar que a arte existe, imaginação, sonho e desejo podem se concretizar.

Milhares de pessoas unem se em torno de um time, diferentes ficam iguais. Todos têm a solução para o time, cada um se sente um treinador, pobre treinador. Os jogadores ou são tudo, ou nada, o céu e o inferno encontram-se em uma linha tênue, onde a vitória e a derrota podem ser definidas em um chute, um drible, um descontrole, uma malandragem, ou em um simples apito. A terapia do povo é torcer, xingar a mãe do arbitro é um dos melhores remédios para o estresse.

Quem quando criança não sonhou em ser jogador, virar um ídolo, entrar em um estádio lotado e fazer o gol do título. Em nosso país esse sonho ainda é mais frequente. O futebol é ainda uma importante forma de inclusão social, onde a vida de muitos pode mudar desde que se tenha qualidade e sorte.

Um esporte onde jogadores tornam se mitos. Torcedores vão do êxtase a frustração em 90 minutos, tudo isso gira em torno de uma bola e 22 jogadores que decidem a guerra civilizada dos tempos modernos, onde cada jogo é uma batalha, onde a lógica, nem sempre prevalece.

O futebol é isso, um pouco de tudo, como a vida, onde cada um quer vencer a sua batalha diária, com muita arte, imaginação e sentimento.

Frederico da Luz