As duas certezas da vida

Na vida a regra é a impermanência, tudo muda a todo momento, inclusive nós. As experiências nos fazem crescer e amadurecer, alguns tornam esse processo leve e feliz, tudo depende da forma como encaramos as coisas.

Algumas pessoas lutam e tentam controlar o incontrolável, o que só gera gasto de energia e frustrações, outras optam e aceitam que não temos controle sobre a maioria das coisas, e aprendem a viver e crescer com toda as situações da vida.

Outra regra da vida é a morte. Ninguém consegue fugir dela, para morrer basta estar vivo. A única incerteza em relação à morte é quando e onde ela chegará. Algumas pessoas encaram isso com naturalidade, outras morrem de medo até de falar sobre o assunto. Quem está certo?

Cada pessoa é um mundo, entre as certezas que a vida nos dá estão a impermanência das coisas e a morte. E como aproveitamos essas duas “certezas” para ter uma vida feliz?

Há relatos de pessoas que já viveram situações de quase morte, que nesse momento passa um flashback (resumo) das situações mais marcantes que vivemos. Acredito que a felicidade está na forma como conseguimos aceitar e nos adaptar as mudanças. Bem como lutar contra o que podemos modificar e transformar, pois uma atitude meramente passiva frente a tudo não teria muito sentido.

E o dia que a morte bater a nossa porta, possamos ver um lindo flashback de intensos sentimentos e a tranquilidade e paz que tudo valeu a pena.

Frederico da Luz – 17-01-2018

Anúncios

Resiliência e aprendizado

Algumas situações na vida nos colocam a pensar…

Por que isso está acontecendo?

Eu mereço viver esta situação difícil?

Olhamos ao redor e parece que o outro sempre está melhor que nós. Que a vida não é justa.

Tenho uma informação pra você. A vida e o mundo não giram ao redor de ninguém, as coisas não acontecem para você, felizmente, ou infelizmente não somos tão importantes ao ponto do universo e da vida funcionarem como se fossemos a coisa mais importante do mundo, não, não somos.

O mundo é imenso, somos uma pequenina parcela dele. Aceitar as coisas que não podemos mudar e aprender com elas nos tornam mais fortes. Tem uma frase que gosto muito:

– A dor é inevitável. O sofrimento é opcional. – Carlos Drummond de Andrade

Não temos o controle sobre os acontecimentos e situações que a vida nos impõe, no entanto, como nos deixamos impactar com eles, e nossas atitudes frente a esses acontecimentos fazem a total diferença.

A escolha é simples.
Seremos o pobrezinho, a vítima?
Ou enfrentarmos a situação da melhor forma possível? Com coragem, AMOR e fé…

A vida não é fácil, ela vive nos surpreendendo, nossa postura e atitude fazem a total diferença.

Frederico da Luz – 31-12-2018

Cobre ou ACEITE?

Cobre os outros!

Que façam o que você deseja e quer…
Que tudo sai do jeito que você pensou…
Que a vida seja perfeita e feliz…

ACEITE os outros!

Como eles são, com defeitos e qualidades…
Com amor e empatia…
Com um sorriso sincero e acolhedor

A vida é uma eterna surpresa… cobranças e expectativas excessivas não nos permitem aproveitar tudo que ela oferece… quando tentamos determinar o que deve acontecer, colocamos a vida em uma caixinha limitada, e tudo que foge do esperado não é vivido, pois não nos permitimos aceitar o que ela oferece… queremos o controle…

Largar o controle é libertador, aceite o que a vida te oferece, mesmo que não seja o que você sonhou, vivemos para crescer e aprender, a escolha é nossa. Os ensinamentos serão assimilados ou brigaremos porque as coisas não saíram da forma desejada?

Você cobra ou aceita os outros?

Você permite ser cobrado ou aceita o que você é?

Como a palavra… VOCÊ.

Frederico da Luz – 03-11-2018

Crianças

A esperança do mundo?
A pureza e inocência?
A espontaneidade e doçura?
O amor simples e completo?

Ser criança é ser feliz, sem se preocupar em ser de esquerda ou direita.

É aprender observando, escutando, sentindo… É não ter crenças prontas que não permitem crescermos juntos, é não saber de tudo e ser feliz mesmo assim. É viver o presente, sem medo do futuro.

Ser criança é estar em contato com nossa essência. Permita se resgatar a criança que existe em cada um de nós, que vamos calando e deixando de lado, brincar, sorrir, errar, fazem parte da vida. Alimentem a criança que vive dentro de vocês.

Vamos resgatar o amor puro da criança que já fomos e ainda existe em nós, que em tempos de extremismos e alienação, esquecemos de cuidar.

Cuide de si, alimentando a criança que você também é, resgatando o amor, o respeito, a empatia, sentimentos que dão sentido e deixam a vida mais leve…

Quando não souber o que fazer, escute a criança que existe dentro de você, pergunte o que ela faria? Possivelmente isso trará muitas respostas… Não consigo escutar, ou lembrar… olhe uma criança, observe, as respostas aparecem quando estamos preparados para elas…

Um feliz dias das crianças a todos as crianças que existem dentro de cada um!!!

Frederico da Luz – 12-10-2018

Despedidas

Despedidas não são fáceis, existem as inevitáveis, as difíceis, as que a gente nem sabem que são e se tornam… se despedir é aceitar a mudança, compreender que a vida é transformação, mesmo sabendo disso, muitas vezes não são simples.

Se despedir é trocar a certeza, pela dúvida, pelo novo, guardar o que passou em algum lugar e seguir em frente. Fácil? Muitas vezes não. Seguir em frente, aprendendo que a vida são ciclos com início, meio e fim.

Perder é algo que não fomos educados a aprender, ganhar, ter, conquistar, nisso normalmente somos muito bons, mas perder, abrir mão, desapegar, quem gosta disso?

Viemos para esse mundo só, e partiremos sozinhos, o que levamos são as relações, as sensações e sentimentos que despertamos nos outros e que as pessoas despertam em nós.

Tornar esses momentos mais leves é um exercício constante. Cada despedida é diferente, pessoas são diferentes, sentem diferente e nos tocam de forma diferente, despedir se é mais uma de tantas outras coisas que a vida nos ensina, umas simples, outras complexas, difíceis, doloridas e algumas agradáveis e felizes.

Despedir se é a síntese da vida, momentos bons e ruins, ótimos e difíceis, mas tudo passa e a vida segue…

Frederico da Luz 28-09-2018

Respeite seus ideais e aceite suas loucuras

Todos temos ideais, um norte com o qual tentamos levar a vida. Alguns mais enfáticos e rígidos, outros mais discretos e flexíveis, outros uma mistura disso. Isso é definido pelo nosso racional para que tenhamos coerência na vida.

Sabemos que a vida não é só razão. Os sentimentos que surgem muitas vezes não levam em consideração a razão (ideais), simplesmente chegam, chegando, aceitar que as vezes não há compreensão, apenas se permitir sentir, não é tão simples.

Parece que viramos dois, o ideal e seus argumentos racionais, e os sentimentos e as “loucuras” sem justificativa lógica.

Somos humanos e contradições são uma característica nossa. Nada é exatamente o que parece, e praticamente tudo na vida tem suas exceções e incompreensões. E isso é o que torna a vida tão surpreendente.

Como seria chato se a vida fosse igual a matemática, onde o resultado é sempre exato. A vida é como um texto, onde há lugar para inúmeras interpretações, onde as palavras desencadeiam emoções de forma diferentes dependendo do leitor.

Viver é aceitar as limitações da incompreensão de nossas loucuras e mesmo assim respeitar nossos ideias, contraditório?

Bem vindo a vida real, onde tudo tem lógica, só que nós não temos a compreensão do todo, isso é aceitar nossas limitações e viver feliz na doce incoerência do sentir…

Frederico da Luz – 18-08-2018

Ser Pai

Na minha opinião, a maior responsabilidade que um homem pode ter na vida; quando as palavras são insuficientes para descrever os sentimentos dos momentos ao lado dos filhos… Um olhar, um sorriso, um abraço dão todo sentido a uma vida.
Nos tornamos melhores, onde as atitudes são sempre os melhores exemplos.

Quando a minha filha Cecília nasceu o médico que acompanhou o parto disse que nunca tinha visto um pai chorar tanto. Foi um momento especial e único, onde todo caos, todos conflitos, todas as crises e dúvidas que a vida nos traz, se justificam…. é mágico.

Mágico também é o dia a dia ao lado dela, o bom humor diário de quem acorda sempre com toda energia entre 6 e 7 da manhã, onde o papai só quer mais meia horinha de sono e com aquele sorriso único… faz tudo ter sentido.

Quando dorme nos meus braços, queria que o tempo parasse. Quando andamos de bicicleta, a parada obrigatória é na pracinha, onde ela, com seu um ano e 3 meses já sobe na escada que leva à uma pequena ponte e termina escorregando sozinha no escorregador. Coisas simples, que ela ama fazer.

Quero ter saúde e discernimento para ensinar à ela que a vida é bela. Que apesar de todas as dificuldades, problemas e crises que com certeza ela irá enfrentar, tudo passa, e diariamente aprendemos algo.

Que eu consiga dar tudo que o ela precisa: educação, amor e exemplo. E que isso seja suficiente para ela conquistar seus desejos e objetivos. Que ela aceite meus defeitos, e que saiba que toda pessoa deve ser tratada com respeito, independente de qualquer coisa.

Que ela entenda que o amor transforma, que os amigos são os pilares da vida, sem eles nada tem muito sentido. Que saiba que chorar alivia, e demonstrar fraqueza é para os fortes. Que se ame acima de qualquer coisa, pois só podemos dar o que temos dentro da nós.

Um pai imperfeito em constante aprendizado, só quero poder ter saúde para poder desfrutar dessa doce magia que é ser pai.

Frederico da Luz – 11-08-2018