Inconstâncias e surpresas da vida

Surpresas

Quem nunca viveu uma situação assim:

– Tudo muito certo, no seu lugar, e algo acontece, tudo vira do avesso.

– Ou tudo tá errado, a vida parece uma droga, e ela nos presentei com algo novo, surpreendente que nos faz perceber o quanto a vida vale a pena.

Essas inconstâncias estão na nossa vida, fazem parte dela, lutar contra isso, é desperdício de energia.

Pensamos que controlamos a vida, ela não tem controladores, o máximo que conseguimos é planejar, e quase sempre a execução, saí diferente.

E me questiono o porquê de tudo isso? As idas e vindas, as vindas e idas? Para crescer? Aprender? Ou ficar dando murro em ponta de faca? Como diz uma expressão gaúcha.

A vida tem poucas certezas, muitas dúvidas, muitas surpresas, e uma lógica inquietamente inexistente.

Planeje menos, faça mais, pense menos, viva mais, sofra menos, sinta mais e mais e mais…

Frederico da Luz

Anúncios

Racismo, Hipocrisia e Brasil

Sentado na poltrona

O assunto do momento é o racismo. O Grêmio (meu time) foi excluído de uma competição devido a manifestações racistas de alguns torcedores que estavam no estádio, em um jogo contra o Santos. Vamos deixar claro foram alguns, a maioria esmagadora da torcida gremista, não é racista, e tão pouco o clube, ou será que permitiríamos que o hino tricolor fosse de composição de um negro? Ou ainda que a única estrela que está em nossa bandeira seria homenagem a um negro? Punir um clube, tentando consertar um problema histórico e cultural, é no mínimo questionável.

Hipocrisia, nosso País é assim, não resolvemos os problemas, vamos empurrando com a barriga, varrendo a sujeira para baixo do tapete, quando acontece algo que ressalte isso de forma acentuada é hora da caça as bruxas, é hora de encarar e resolver. É caso de pena de morte para a infeliz jovem que foi filmada proferindo xingamentos? Não, ela errou é fato, mas com certeza já teve a condenação que merecia, perdeu emprego, foi condenada pela sociedade sem julgamento.

Por que não condenamos quem realmente deve ser condenado? Para ficar apenas em um exemplo, como mantemos uma pessoa como Renan Calheiros como presidente do senado federal com o currículo que ele tem? Um cara que já abriu mão do mandato para não ser cassado.

Vamos excluir o Grêmio, com um julgamento inidôneo e imparcial, com um dos auditores do STJD com um humor “peculiar” digamos, fazendo chacota em postagens contra afro descendentes. Faça o que eu digo, não faça o que eu faço?

Meu Brasil, como me frustra a forma como encaramos os problemas, como se todos nós não soubéssemos que racismo existe, nossa sociedade é racista, somos até de forma inconsciente. Você não sente receio quando uma pessoa de cor a noite chega próxima de você? Sente o mesmo se fosse um branco bem vestido?

O fato é que para encarar os problemas que nosso País têm, e têm muitos. É preciso coragem e querer encarar. Pelo amor de Deus! Isso tudo começa onde?

Na EDUCAÇÃO, país que não investe na educação de seu povo, não evoluí, não cresce. Criamos meros repetidores, e a repetição é burra, ou você aprende sem questionar? E como questionar se nossa pobre educação vive em um sistema arcaico, em que não se estimula a criação? Onde não se paga um salário digno para a profissão mais importante do mundo.

Meu Brasil, que nosso povo se rebele contra a hipocrisia, contra as injustiças, contra todo e qualquer tipo de preconceito, mas antes de tudo isso, que o nosso povo, eu, você, nós, levantemos a bunda da poltrona e vamos parar de reclamar, chegou a hora de agir, chega de rebeldes sem causa. Sou um inconformado pela falta de EDUCAÇÃO e comodismo que impera em nosso Brasil.

E você é inconformado com o quê? Onde sua bunda está agora?

Frederico da Luz – 04-09-2014

 

E o Cachorro acorrentado late…

Bike
Fiz uma viagem de bicicleta pelo interior de Minas Gerais em julho, eu e mais 7 amigos fomos desafiar um trecho da Estrada Real – O caminho do Diamantes. A Estrada é formada por paisagens belíssimas. A viagem propicia momentos para pensar e refletir sobre diversas questões da vida. No primeiro dia da pedalada avistei um cachorro latindo com voracidade, ele estava acorrentado em frente a casa, na saída de Diamantina.

Aquela cena me chamou a atenção, fiquei com aquela imagem durante algum tempo. Todos temos questões que gostaríamos de resolver, que nos inquietam e perturbam, pode ser uma dificuldade no trabalho, um problema de relacionamento ou qualquer coisa que de certa forma nos cause algum tipo de desconforto.

Não raras vezes, sabemos o que deve ser feito e gritamos aos quatro ventos a solução. Gritamos, berramos, se pudéssemos até latir, acho que latiríamos. Só que muitas vezes não conseguimos no libertar da corrente, que nos dá mobilidade mínima, no entanto não cala nossa insatisfação.

A angústia desse tipo de situação é algo que mostra claramente nossa limitação. A vida apesar de linda e especial a cada dia nos mostra que saber diferenciar situações em que realmente não podemos agir ou mudar, das que temos condições de agir é essencial para evitar frustrações.

Não podemos ser acomodados com todas as situações que a vida nos impõe e isso se tornar um impeditivo para mudanças, apenas temos que ter a sensibilidade para saber o que podemos mudar, e aceitar o que não podemos.

Para quem quiser mais informações sobre a viagem pode acessar o blog da viagem – http://pedaladacaminhodosdiamantes.wordpress.com/

Frederico da Luz – 07-08-2014

Nossa Casa – A Copa

image

Quando você convida alguém para visitar sua casa, o que é praxe fazer? Organizar a casa, deixar ela limpa, aconchegante, comprar alguma coisa para oferecer aos convidados, tratá-los com cordialidade e respeito, concordam?

Alguns vendem a ideia que a copa será um fracasso, estádios inacabados, aeroportos sem estrutura, dinheiro público jogado fora, que haverá manifestações, quebra-quebra e tudo de pior.

Pergunto uma coisa, quem convidou? Não foi o nosso País que foi solicitar que a Copa fosse realizada aqui? Quem pleiteou a copa, não era o representante do povo? Que se não foi com o seu voto, foi eleito para representar o País, não foi?

Não concordo com quem afirma e torce pelo fracasso da copa, apesar de também não concordar como o planejamento, ou digamos a falta de planejamento que o País teve para recebê-la. Com obras atrasadas e orçamentos supervalorizados, enfim tudo aquilo que nos acostumamos, a reclamar e nos indignar. Agora pergunto, adianta boicotar a Copa? Deixar de colher os frutos que ela proporcionará ao País? Sim, frutos, turistas trazem dinheiro e isso fica no Brasil.

Temos a oportunidade de mostrar ao mundo nossas potencialidades. Vamos preferir apontar nossos defeitos? Quando você recebe visitas em sua casa, você diz que o banheiro tá com vazamento? Que não teve dinheiro para pagar a faxineira? Que a casa segue com goteiras? Ou oferece o melhor salgado e bebida que você tem?

Não queiramos que o Brasil tenha uma copa perfeita ao estilo alemão, não somos alemães. Somos Brasileiros com muito orgulho, temos que perder esse espírito “vira lata” de achar que tudo que temos é ruim, ou só fazemos as coisas no “jeitinho”. Nosso País e nosso povo têm valor e isso temos que mostrar ao mundo, ou você irá apontar a goteira?

Frederico da Luz

 

Páscoa para renascer

Coragem

O significado da páscoa para os cristãos é a ressurreição de Cristo depois de sua crucificação. A vida é uma constante ressurreição, todo dia estamos recomeçando, a cada novo dia, temos a oportunidade de vivenciarmos sentimentos novos, mudar aquilo que nos incomoda e esta a nosso alcance e refletir sobre aquilo que gostaríamos de mudar, mas não há possibilidade, pois como humanos temos limitações.

Nessa data onde as famílias se reúnem, amigos confraternizam por que não também aproveitarmos para algumas mudanças (ressurreições)? Mudar a forma como tratamos nossos próximos, nossos pais, filhos, e todo nosso circulo de amizade, cobrando menos e aceitando mais. A mudança começa dentro de cada um, mudar dentro, é o primeiro passa para transformarmos o exterior. E o poder de um singelo gesto, de uma pequena mudança tem efeitos gigantescos, proponho, dê o primeiro passo.

Nas nossas relações sempre temos algo “a resolver” por que não aproveitar o momento para resolver? Perdoar, pedir desculpas são atitudes nobres, difíceis muitas vezes, mas de um poder libertador.

Permita nesses dias de confraternização que o amor é o sentimento que predomina para tirá-lo da teoria e aplicá-lo na prática, basta ter coragem e fé, a mudança começa dentro de cada um.

O que você está esperando para dar o primeiro passo?

Uma bela páscoa para todos!

Um Forte abraço!

Frederico da Luz – 18-04-2014

Parabéns, Minha Irmã

No dia 9 de abril, minha irmã comemora 30 anos. Peço a liberdade aos leitores para uma breve e singela homenagem. Quem conhece a “Nessa” sabe o quanto ela é especial, não pela maneira convencional e sim pelo seu jeito único de viver. Eu como irmão mais velho, ela com 2 anos a menos vivíamos até a adolescência uma constante briga por espaço na família. Sim, mesmo que obviamente na época não percebíamos isso, mas de forma diversa queríamos era atenção.

Eu com meu jeito “certinho” ela com seu jeito rebelde e espontâneo, eu seguindo praticamente todas convenções socias, ela simplesmente sendo ela mesma e pouco se importando com tais convenções.

Aos 17 anos uma grande mudança, ela ganhou um presente, meu sobrinho, o Antônio, um menino que encanta por sua educação e leveza, uma cria da fronteira de 2 países. A menina que pouco se importava com as convenções, virou mulher. Cuidar do filho, da família, estudar e trabalhar foi uma grande mudança, mas ela com seu bom humor, normalmente habitual, levava as coisas da melhor forma possível. Minha irmã sempre diz, principalmente quando entro numas crises existências, mano não pensa muito, fala sem pensar é o que eu faço. Ela paga um preço alto muitas vezes pelo seu excesso de sinceridade.

Profissional reconhecida na sua área consegue deixar as situações difíceis da vida mais leve para seus pacientes. Inúmeras vezes recebe presentes dos pacientes e familiares, pelo seu trabalho e seu jeito atencioso, está sempre disposta a ajudar. Minha irmã me mostra a cada dia o que realmente importa na vida, que são as pessoas, ela cuida das pessoas, vive para o outro e o que recebe em troca? Não tem preço.

Nessa nesse teu dia só tenho que agradecer, por ter tido a sorte de te ter como irmão. Tenho o privilégio de conviver contigo, uma pessoa que muitas vezes esquece de si, em beneficio do outro e que não mede esforços para ajudar.

Com certeza tu não és a melhor mulher do mundo, nem a melhor filha, nem a melhor mãe, tão pouco a melhor profissional, e com certeza não é a melhor irmã do mundo. Só tenho certeza que és a melhor mulher que tu poderias ser, a melhor filha que o Guto e a Leonor poderiam ter, a melhor mãe que o Antônio poderia querer, a melhor profissional que teus pacientes queriam ter, e sem sombras de dúvida a melhor irmã que eu e o Gui queríamos ter.

Te amo, te admiro e te respeito muito minha irmã, se o mundo tivesse mais pessoas como você estaríamos muito melhor. Um Enorme beijo no teu coração e FELIZ ANIVERSÁRIO!

Frederico da Luz – 07-04-2014

Gosto do que faço, ou faço o que gosto?

Faço o que gosto

Conversando com um amigo, discorríamos sobre os sonhos e frustrações da vida adulta. Tanto eu, como ele, resolvemos entrar para o serviço público, e obtivemos êxito. Não somos colegas, mas seguimos amigos.

A conversa chegou a um ponto muito interessante. Em alguns casos, muitas vezes temos que fazer coisas que não gostamos no trabalho, até ai nenhum problema, acredito que isso ocorre com praticamente todo mundo, no entanto, algo que ele comentou comigo, foi muito interessante.

Ele em conversa com seu pai, recebeu o seguinte conselho:

– Filho não temos que fazer sempre o que gostamos, e sim aprender a gostar do que formos fazer .

De um problema, saiu à própria solução. Vendo as coisas por este lado, muitas coisas são resolvidas. Se temos que fazer alguma coisa, e não está ao nosso alcance, não fazê-la, não seria melhor fazer com prazer?

Desenvolver um sentimento positivo na ação que deverá ser realizada?

Aquilo ficou na minha cabeça. Hoje dentro do possível aplico ela no meu dia-a-dia.  Óbvio que há coisas que realmente dão pouco, ou nenhum prazer, mas se tivermos uma atitude positiva, e encararmos sobre outra ótica, não se tornaram um fardo, e sim gerar até um pouco de satisfação, senão pelo prazer da atividade em si, mas sim por conseguirmos concretizar ela, de forma positiva.

Frederico da Luz – 03-04-2014