Racismo, Hipocrisia e Brasil

Sentado na poltrona

O assunto do momento é o racismo. O Grêmio (meu time) foi excluído de uma competição devido a manifestações racistas de alguns torcedores que estavam no estádio, em um jogo contra o Santos. Vamos deixar claro foram alguns, a maioria esmagadora da torcida gremista, não é racista, e tão pouco o clube, ou será que permitiríamos que o hino tricolor fosse de composição de um negro? Ou ainda que a única estrela que está em nossa bandeira seria homenagem a um negro? Punir um clube, tentando consertar um problema histórico e cultural, é no mínimo questionável.

Hipocrisia, nosso País é assim, não resolvemos os problemas, vamos empurrando com a barriga, varrendo a sujeira para baixo do tapete, quando acontece algo que ressalte isso de forma acentuada é hora da caça as bruxas, é hora de encarar e resolver. É caso de pena de morte para a infeliz jovem que foi filmada proferindo xingamentos? Não, ela errou é fato, mas com certeza já teve a condenação que merecia, perdeu emprego, foi condenada pela sociedade sem julgamento.

Por que não condenamos quem realmente deve ser condenado? Para ficar apenas em um exemplo, como mantemos uma pessoa como Renan Calheiros como presidente do senado federal com o currículo que ele tem? Um cara que já abriu mão do mandato para não ser cassado.

Vamos excluir o Grêmio, com um julgamento inidôneo e imparcial, com um dos auditores do STJD com um humor “peculiar” digamos, fazendo chacota em postagens contra afro descendentes. Faça o que eu digo, não faça o que eu faço?

Meu Brasil, como me frustra a forma como encaramos os problemas, como se todos nós não soubéssemos que racismo existe, nossa sociedade é racista, somos até de forma inconsciente. Você não sente receio quando uma pessoa de cor a noite chega próxima de você? Sente o mesmo se fosse um branco bem vestido?

O fato é que para encarar os problemas que nosso País têm, e têm muitos. É preciso coragem e querer encarar. Pelo amor de Deus! Isso tudo começa onde?

Na EDUCAÇÃO, país que não investe na educação de seu povo, não evoluí, não cresce. Criamos meros repetidores, e a repetição é burra, ou você aprende sem questionar? E como questionar se nossa pobre educação vive em um sistema arcaico, em que não se estimula a criação? Onde não se paga um salário digno para a profissão mais importante do mundo.

Meu Brasil, que nosso povo se rebele contra a hipocrisia, contra as injustiças, contra todo e qualquer tipo de preconceito, mas antes de tudo isso, que o nosso povo, eu, você, nós, levantemos a bunda da poltrona e vamos parar de reclamar, chegou a hora de agir, chega de rebeldes sem causa. Sou um inconformado pela falta de EDUCAÇÃO e comodismo que impera em nosso Brasil.

E você é inconformado com o quê? Onde sua bunda está agora?

Frederico da Luz – 04-09-2014

 

Anúncios

2 thoughts on “Racismo, Hipocrisia e Brasil

  1. Também sou Gremista, em POA. Bem, a guria ainda não aprendeu a ficar calada, qdo não tem nada a dizer. Abraço e muita LUZ. Williane

    Enviada do meu iPhone

    >

  2. Fred,
    Concordo com alguns pontos do teu texto e com outros ainda estou me questionando.
    Penso que esta caça às bruxas é absurda! Lamento muito por esta menina, que num ato infeliz, acabou por ser julgada pela sociedade que ama apontar o dedo ao invés de cuidar da própria vida. Tens razão, ela pagará pelo momento de insensatez e não é a sociedade que deve julga-la e principalmente não é a sociedade que fará justiça com as próprias mãos.
    Sobre o racismo histórico, eu discordo. Acho que entramos na onda mundial e nos tornamos “melindirosos”. A vida inteira uma torcida brasileira se auto intitulou como “macacada” mas depois que o Daniel Alves comeu a banana, que o Neymar “solidarizou-se” e um bando de globais entrou na onda, macaco agora é pejorativo.
    Os melindrosos não estão só no âmbito de etnia! Agora a mínima ofensa (que antigamente era levada na boa), hj é motivo para processo!
    E é aí que entra o tal “problema histórico”. Problema histórico é ter sido o último país a libertar os escravos.
    O racismo não era esse grande problema que tanto pintam por aí! Vide a grande miscigenação que há no Brasil.
    Quem não conhece um casal de negro com branca ou branca com negro?
    Ao contrário de outros países, como os EUA, onde negros e brancos não se misturam, éramos uma nação que convivia bem com essa questão, salvo casos isolados.
    O racismo no Brasil não é um problema histórico, é um problema moderno. Há uma tentativa de insentivar uma luta étnica instaurando a “melindrosidade” ( nem sei se existe essa palavra). Cotas raciais em concursos públicos são um exemplo para essa política do coitadismo. Ou será que um negro com terceiro grau completo tem menos capacidade do que um branco com a mesma escolaridade?
    As pessoas precisam ser menos “ofendidinhas” para calar a boca dos que pensam que as estão ofendendo. Tá na hora de cada um ter orgulho do que é, baixar a cabeça, estudar, trabalhar e dar jeito na vida!
    A teoria do coitadismo já fez gente se dar bem, mas não acredito na sustentação do coitado só pelo fato de ser coitado. Eu sou a favor da meritocracia.
    E como tu mesmo diz: “estuda que tu consegue”.
    Não sei se me fiz entender…
    Estou de cara com o “Neo racismo”!
    Bjs
    Te amo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s