E o Cachorro acorrentado late…

Bike
Fiz uma viagem de bicicleta pelo interior de Minas Gerais em julho, eu e mais 7 amigos fomos desafiar um trecho da Estrada Real – O caminho do Diamantes. A Estrada é formada por paisagens belíssimas. A viagem propicia momentos para pensar e refletir sobre diversas questões da vida. No primeiro dia da pedalada avistei um cachorro latindo com voracidade, ele estava acorrentado em frente a casa, na saída de Diamantina.

Aquela cena me chamou a atenção, fiquei com aquela imagem durante algum tempo. Todos temos questões que gostaríamos de resolver, que nos inquietam e perturbam, pode ser uma dificuldade no trabalho, um problema de relacionamento ou qualquer coisa que de certa forma nos cause algum tipo de desconforto.

Não raras vezes, sabemos o que deve ser feito e gritamos aos quatro ventos a solução. Gritamos, berramos, se pudéssemos até latir, acho que latiríamos. Só que muitas vezes não conseguimos no libertar da corrente, que nos dá mobilidade mínima, no entanto não cala nossa insatisfação.

A angústia desse tipo de situação é algo que mostra claramente nossa limitação. A vida apesar de linda e especial a cada dia nos mostra que saber diferenciar situações em que realmente não podemos agir ou mudar, das que temos condições de agir é essencial para evitar frustrações.

Não podemos ser acomodados com todas as situações que a vida nos impõe e isso se tornar um impeditivo para mudanças, apenas temos que ter a sensibilidade para saber o que podemos mudar, e aceitar o que não podemos.

Para quem quiser mais informações sobre a viagem pode acessar o blog da viagem – http://pedaladacaminhodosdiamantes.wordpress.com/

Frederico da Luz – 07-08-2014

Anúncios