Coragem! Em frente!

Hoje é o Dia! Coragem! Vamos lá, em frente! ENFRENTE!
Persista, Insista! Já já você conquista!
Suporte, só um minuto a mais!

Um dia, um mês, um ano a mais, que seja! Quantos anos já viveu? Quer mesmo?

Resista! Insista! Acredita! FÉ!

Foca! Busca! Se joga! Ouse um pouco mais! Concentre-se um tanto a mais!

Tente uma vez mais!

Não deu mesmo? Tente a segunda! Talvez sejam necessárias várias tentativas!

Cansou? Firmeza, vamos lá, em frente! Só um instante a mais! Está quase lá!

Já esteve tão longe, olhe o caminho já percorrido!

Cansou mesmo? Falta força? Relaxe por um instante! Distraia-se!

Divirta-se! PERMITA-SE!

Reabasteça-se! Faça o que gosta! Procure descobrir o que gosta!
Não perca o foco! Deu de folga! Volta ao prumo! Vamos lá, FORÇA! GARRA! CORAGEM!

Está muito perto de alcançar o seu objetivo! A caminhada de busca faz com que saibamos usufruir melhor, as graças da conquista! VALE A PENA A BUSCA!

Energia! Disposição! Concentre-se no êxtase de viver no sonho realizado!

Tá difícil? Tente um pouco mais! Está muito melhor do que era!

Tá muito difícil? A dificuldade é proporcional ao tamanho dos sonhos e desejos.. sonhos maiores… caminhos mais longos… Tudo é possível! Busca! Corre! REALIZA! Comemora!

CORAGEM! EM FRENTE!

Será que vai dar? VAI SIM!

Vai dar mesmo? Só vai saber indo!

E se não der? Resolve depois!

Concentra! Foca! Em frente! Se não der.. vai ser um grande problema!

Esquece o problema, concentra no caminho! Busca a solução! REALIZA TEU DESEJO! Cresça! Evolua! Permita-se! OUSE!

Não esta dando por este caminho? Há vários, pegue outro! Porque não deu neste caminho? Sei lá, não faz diferença! Pegue logo outro caminho, e AGARRA TEUS SONHOS!

Para, reflete, e siga em frente! CORAGEM! És o arquiteto do teu próprio destino!

Idealiza! Busca! Concentra! Foca! E Realiza!

CORAGEM!! Em frente!

Josi Sonagli

Lições que trazem as crianças!

Passou-se, pois, o Dia das Crianças!

E então, como foi seu dia? Deixou vir a tona um pouco, o seu lado criança? Aquele, de brincar com a vida.. de descontrair! De ser espontâneo.. de dizer o que pensa, com a mais pura delicadeza… De ser sincero, sem ofender! De se permitir conhecer coisas novas… De perguntar o que não sabe… De perguntar de novo, se não entender…

De saber que tem horas que tem brincar e hora de fazer as tarefas… mas que tem sim hora de brincar… de se divertir… e na hora de brincar, pode tudo! Pode fazer o que quer, se vestir como quiser… não precisa se preocupar com o que vão dizer, preocupa-se apenas em ser feliz!

E então, como está o seu lado criança?

O que mais admiro nas crianças é a sua espontaneidade e inocente sinceridade! É uma pena que ao longo dos anos, vamos deixando esta espontaneidade ser substituída por valores e preocupações que muitas vezes sequer nos tornarão pessoas melhores… Vamos largando nossa espontaneidade, por movimentos muitas vezes automáticos… vamos agindo no embalo da multidão, sem nos darmos conta do que realmente nos agrada… do que realmente deixa a nossa a vida mais leve…

Crianças sonham muito, e acreditam fielmente que todos os seus sonhos são possíveis! Se encantam com as pequenas coisa…
E, se algo não mais lhes agrada, batem o pé! Eis a grande lição! Se querem ficar; se querem sair; se não querem comer… não importa, querem é sentir-se bem! E, se são contrariados, não ficam inertes.. alheios.. girando quietos em torno de algo que não querem mais… usam de todos os seus recursos para buscar um pouco mais de “bem estar”!

Somente continuam onde estavam ou agem contra as suas vontades, por questão de obediência e respeito aos adultos, mas apenas quando percebem que, naquela ocasião, não há mais nada a ser feito! Mas… jamais desistem antes de ao menos ter tentado…

E depois de crescermos… quantas coisas mesmo continuamos fazendo sem que nos agrade, sem que nos trague leveza, porque… porque mesmo?

Quantas vezes deixamos a inércia, o medo, ou o comodismo tomar conta de nós, por acharmos que a luta seria em vão? Ou por temer a luta?
Quantas vezes retardamos nossos sorrisos… por deixar de insistir por ao menos mais uns instantes?

Sim, as crianças encantam com seus sorrisos, gargalhadas; seus gestos carinhosos. Mas, a cada olhar, a cada questionamento, a cada gesto de “teimosia” trazem uma lição de persistência, que muitas vezes chegam a tirar a paciência daqueles que estão ao redor, pois somos incapazes de perceber as lições de sua insistência.

E esta situação, me põe a pensar: e nós, nas adversidades e necessidade de fazer algo de melhor por nós mesmos, conseguimos ser tão persistentes?

Josi Sonagli

Um dia “daqueles”: recarregar é preciso!

Todo mundo nesta vida já teve um dia daqueles: “um dia de cão”!
Agradem-se ou não com a notícia, ainda teremos ao longo da vida, muitos outros “dias de cão”! A propósito, chego a me perguntar a origem da expressão, já que – pelo que vejo – ser cão não é algo tão difícil assim!

Mas, deixemos a exatidão da expressão para outro momento! Trago agora a essência do que temos o hábito de chamar “um dia de cão”! É aquele dia em que você até levanta inspirado, e reza para que tudo de certo, ou que ao menos você termine o dia tranquilo mas… tudo dá errado!

Ou ficam as coisas incompletas, ou você recebe notícias que não queria, ou seu trabalho deu errado, ou recebeu críticas, ou levou um fora… ou tudo isso num só dia! E para completar, come uma comida horrível, encontra um cabelo no prato, rasga a roupa, e de quebra, quase bate, ou bate mesmo o carro! Arff!!!

E então passamos a pensar que Deus não existe! Que a gente merecia coisa melhor! Que nada nunca dá certo! Oh, quanto drama! Tanta coisa boa acontece e por causa de um só dia… “nada dá certo”!

A questão é que, muitas vezes “um dia de cão” acontece na nossa vida para dar uma “chacoalhada” na gente! Muitas vezes é mesmo hora de parar, de se dar um tempo, de cuidar um pouco de si, de procurar as coisas que lhe dão prazer e fazem sentido! E por vezes, tão presos na rotina frenética, acabamos…esquecendo de nós… das pequenas coisas que merecemos fazer por nós mesmos.. para mantermos a paz, a confiança e a energia necessária para seguir em frente!

Penso, eu, que muitas vezes, quando “um dia de cão” torna-se muito frequente em nossa vida… é porque é realmente hora de se permitir um tempo, e fazer algo por si! O problema é que quando se está enfezado, fica difícil achar algo que te traga de volta ao eixo!

Mas o que fazer então? Penso que em primeiro lugar é importante a gente aceitar o momento “de cão”, como um período necessário na nossa vida… porque uma vida sempre perfeitinha… fala sério.. é entediante! Segundo, é não ficar parado, esperando as coisas passarem!

Até que passe o período de “Cão”, vamos então fazer qualquer coisa que possa “recarregar as nossas energias”! E isso, cada um que sabe o que lhe faz bem: dar uma arejada na praia, fazer uma massagem relaxante, quebrar a rotina para tomar um cafezinho no meio da tarde (se permita, vai lá!), acender uma vela e silenciar por alguns instantes, dar uma boa corrida (para mim, a melhor de todas as técnicas! Sempre infalível)… fazer alguns rituais de fé (cada um com a sua)… enfim… cuidar um pouquinho mais de si, e aceitar que a vida é isso mesmo, dias maravilhosos, dias médios, e dias ruins!

É humano, todo mundo passa por vários “períodos de cão”. Mas.. ficar lamentado, e se auto-punindo.. não vai mudar nada.. não vai transformar o dia.. apenas vai fazer com que o tumultuado período custe mais a passar… e assim.. pode ser que passe junto aquela tão desejada oportunidade…

Então, se esta é a sua semana, ou o seu mês ou, ainda o seu ano de “cão”, relaxe, vai passar! É o período que a vida está te trazendo para olhar um pouquinho mais por você mesmo, e se preparar para as coisas boas que estão ai por vir!

Josi Sonagli

SABOROSA CORRERIA!


Alguns dos nobres leitores devem achar que sou um tanto louca, ao poder supor que a “correria do dia a dia”, pode ter algum sabor!

As pessoas correm o dia inteiro! É uma luta constante para abraçar o mundo e poder se fazer tudo que se deseja! Paira no universo coletivo o ideal de querer que o dia tivesse mais algumas horas… que se tivesse menos compromissos… menos coisas a fazer.. que se pudesse degustar de um pouco mais de ócio… ainda que o ócio produtivo…

Pois bem, fala-lhes aqui alguém a quem a vida brindou com certa oportunidade de largar muitas coisa para se dedicar a uma só, que, digo-lhes: era estudar para concurso!

É um sonho de muitas pessoas poder lagar tudo para só estudar… confesso-lhes que este também um dia já foi o meu sonho… e… como tudo na vida que a gente só conhece quando vive… hoje, digo-lhes, que ter tempo demais para uma coisa só foi algo que me fez quase… enlouquecer!

Então a vida resolveu dar uma cutucada e antes que eu fosse parar em qualquer tipo de clinica de sei lá o que… resolvi me internar no mundo louco da correria! Então, passei a abraçar tudo que vinha pela frente! Sequer tive o discernimento de escolher! Se era algo que fosse preencher os meus dias e minha mente elétrica, estava valendo: era, naquele instante, só isso que me importava!

Hoje então voltei ao mundo ativo! Aqueles em que acorda-se cedo… nem se toma café direito; voaaa-se… corre para audiência! Cliente que atrasa! Cliente que te consome! Prazos a mil! Audiência e reunião que não acaba, enquanto os alunos esperam a professora! Não dá de parar para um lanche, compra no carro e vai correndo! Sobrevive-se a isso tudo? SIM! Sobrevive-se e ganha-se muito mais energia!

A correria tem sim um lado desgastante! Penso que seja indispensável ter o cuidado pessoal de saber que as vezes é o momento de parar… uns dois dias sem comer direito até vai lá.. no terceiro.. porém, é hora de se cuidar! Correr é bom, faz com que nos sintamos vivos! Mas até o limite de não nos tirarmos de uma vida saudável!

Porém, ainda assim, depois de viver o sonho de muitas pessoas que desejam ter todo o tempo livre para apenas uma coisa, sou categórica em afirmar que não posso mais largar essa energizante correria! Correria só tem, quem vive A VIDA!

Josi Sonagli

As mensagens que traz o MAR!


Hoje trago um texto que não fora escrito por mim, mas é um dos primeiros
textos que vi circular na internet, logo que começou a febre de mandar
mensagens para alma via e-mail… (Destaco que, quando recebi, dizia ser de
autoria “anônima”)
Bem.. isso faz uns 12 ou 13 anos… Mas confesso que esse foi um texto que
me fez parar para refletir… foi um dos textos de internet que mais me
marcou, e que tenho quase decorado na mente, de tão intensa que é sua
mensagem.
E trago especialmente porque sei que muitos de nossos leitores do Blog, são
pessoas que tem contato frequente com o mar.. e aqueles que não tem, creio
que ao reencontrarem o mar novamente, nunca mais o verão com os mesmos
olhos!
Para quem já conhece, vale a pena a releitura!
Essa imagem que lhes trago, tirei de uma ilha do Arquipélago dos Açores! Ao
ver este MAR – (sinceramente, o MAR mais belo que já vi), simplesmente
parei, sentei e ali fiquei!
A imagem retrata momentos antes de se transformar em uma espetacular onda,
de um azul indescritível! Um magnetismo inexplicável não me deixar sair
dali!
O mar ensina! O mar é poderoso!
O texto traz: “A grandeza do mar”!

Você sabe por que o mar é tão grande?
Tão belo? Tão poderoso?
É porque teve a humildade de colocar-se alguns centímetros
abaixo de todos os rios.

Sabendo receber, tornou-se grande.
Se quisesse ser o primeiro, centímetros acima de todos os rios,
não seria mar, mas sim uma ilha.
Toda sua água iria para os outros e estaria isolado.

A perda faz parte.
A queda faz parte.
A morte faz parte.

É impossível vivermos satisfatoriamente.
Precisamos aprender a perder, a cair, a errar e a morrer.

Impossível ganhar sem saber perder.
Impossível andar sem saber cair.
Impossível acertar sem saber errar.
Impossível viver sem saber viver.

Se aprenderes a perder, a cair, a errar, ninguém mais o controlará.
Porque o máximo que poderá acontecer a você é cair, errar e perder.
E isto você já sabe.

Bem aventurado aquele que já consegue receber com a mesma naturalidade
o ganho e a perda,
o acerto e o erro,
o triunfo e a queda,
a vida e a morte.

Josi Sonagli

TUDO ÀS CLARAS!

Conheço, e certamente você também conhece, diversas pessoas que são naturalmente francas! Muito francas, dizem tudo o que pensam, muitas vezes até sem pensar muito!

Para essas pessoas, se existe algo que precisa ser dito, será dito, doa a quem doer! Não entendem como pode alguém passar a vida guardando coisas!

Porém, para muitas outras pessoas, não é fácil dizer tudo que sentem e pensam! Eu sei bem disso! Sou naturalmente, assim! Ser claro é algo que podemos fazer de forma branda e pacífica.. mesmo assim, traz em um primeiro momento, a reação imediata de repulsa daquele que ouve! Em geral, quem ouve uma verdade dita com custo traz o sentimento inicial de raiva ou revolta! Por isso, penso eu, é muitas vezes difícil deixar as coisas às claras!

Mas, como toda a pessoa que tem dificuldades de dizer o que pensa… passei por momentos difíceis… de um grande stress emocional, porque eu simplesmente queria que a outra pessoa pensasse como eu, percebesse certas coisas… sem que eu tivesse o mínimo de trabalho de dizê-las!

Sim.. achava que ela deveria ter uma bola de cristal (só pode né) para que soubesse todas as minhas razões. Não aceitava as suas atitudes, que me pareciam absurdas… mas não falava isso! Em verdade… as atitudes não eram absurdas.. era apenas a percepção que pessoa tinha das coisas… diferente da minha.

E assim… como cada circunstância difícil na vida traz para nós a oportunidade de escolha.. me vi diante de dois caminhos: ou aprendia de vez com a situação, para tornar as coisas mais claras, ou continuava na mesma… e insistindo na ideia insana que de a outra pessoa tem que adivinhar o que estou pensando.

Mas, naquela situação, se eu escolhesse continuar o que estava fazendo, teria uma grande perda! E esta era a questão: eu não queria aquela perda! Então, tive que enfrentar! É claro que a gente não evolui assim, de uma hora para outra, de modo que uma conversa seria algo impossível para mim daquele momento! Então, aproveitei o que de bom traz a tecnologia e escrevi um longo e-mail com tudo aquilo que me incomodava! Quando apertei o “enviar” – imaginem – minha alma simplesmente se esvaziou! A leveza é algo que definitivamente não se compra! Se conquista!

E seguindo a este bom estado de alma, qual não foi a minha surpresa… não posso dizer que sei qual a reação imediata da pessoa, ao ler, pois lá eu não estava! Temi todas as piores consequências, mas o resultado foi surpreendente: colhi apenas ótimos frutos, e o impasse simplesmente se solucionou de uma vez!

Depois disso é que comecei a perceber que a “clareza” é algo que nos eleva.. e que nos deixa leve para seguir! Temendo reações adversas, por vezes deixamos de ser claros, e um pequeno mal estar pode sucumbir em um grande conflito!

Sei que ser claro e franco não é algo fácil: é algo que requer treino! Mas é algo indispensável para a harmonia das relações. E não importa que relação: de amizade, de família, amorosa, de trabalho, de grupos quaisquer… embora em um primeiro momento a raiva ou repulsa sejam inevitáveis, a clareza é algo que faz bem tanto para quem fala, quanto para quem ouve!

Para contornar um pouco esta dificuldade, eu – particularmente – adoto a técnica de pensar nas palavras que direi, e, em especial, sentir o momento oportuno!

Embora não seja algo fácil, é simples, e definitivamente, tem trazido bons frutos! Por isso – penso eu – vale muito a pena ser franco! Afinal, ninguém leva consigo uma bola de cristal!

O Movimento da Vida!


Hoje (quando escrevo) estou chegando em casa, depois de um daqueles dias cheios, em que a gente corre um monte, fala um monte (enquanto advogada e professora, que sou), come voando, come pouco, fica encharcada de tanta correria, mas acaba o dia FELIZ! Feliz simplesmente por terminar o dia fazendo algo que gosto: dar aulas!
E então, quando me ponho a pensar como cheguei até aqui, percebo como mundo é assim… louco… como um movimento, um ato despretensioso qualquer, as vezes aparentemente sem relevância, te leva longe! Abre caminhos… nos leva aonde as vezes queríamos, mas não sabíamos como chegar!
Estou feliz simplesmente porque faço o que gosto: dar aulas! Sou professora universitária, uma paixão que descobri a pouco tempo, e quase assim, do nada!
Ser professora é um sonho antigo. Mas confesso que, apesar de não ter maiores problemas em me expressar em público, tinha um certo medo. Medo este que sentimos em geral, quando estamos diante do novo, diante de algo que nunca fizemos. E por conta do medo, nunca sequer tinha ido atrás de uma oportunidade …
Aí, este ano, por uns fatos aí que consumiam toda a resistência da minha paciência, e me trouxeram uma ansiedade quase incontrolável, resolvi entrar numa aula de boxe. É… para quem me conhece.. diria que não tem nada a ver comigo.. mas é de fato uma prática maravilhosa, em que você libera todas as más energias, toda a ansiedade, além de te deixar em forma e, como sempre, estar em contato com novas pessoas.
E assim, num destes treinos, enquanto eu trocava uns soquinhos com uma colega do boxe (muito de leve, acreditem!), conversávamos, e ela perguntou com o que eu trabalhava, ao que respondi que era advogada. Ela então perguntou se naquele mesmo dia, a noite, eu não daria uma aula de Direito para um cursinho. Achei a proposta instigante, mas assustadora! Afinal, sim, eu queria, mas eu nunca tinha dado uma aula! E era sobre leis que eu nunca tinha lido…
Lembrei do sonho antigo… da oportunidade… “não fui atrás da coisa, mas a coisa veio me chamar”… Se eu não for, alguém vai! Então, decidi: Eu vou! Vou lá ver no que vai dar!
Tive que preparar em cerca de 2h, assunto para falar em 3h! Que loucura! Preparei empolgada, e como resultado do que a gente colhe quando faz o que gosta, senti uma boa receptividade dos alunos. Resumindo: eu me encontrei.
No dia seguinte já estava eu ligando para uns colegas que são professores…. e assim, em 3 semanas entrei para dar aulas em uma faculdade. O teste de seleção? Direto na sala de aula! Segundo a coordenação, fui aprovada pelos alunos: me realizei!
Então, hoje aqui chegando, depois de um dia cansativo, posso afirmar que dar aula é algo que me motiva, que me deixa mais feliz, que faço simplesmente porque gosto de fazer! Algo que embora quisesse, nunca fui atrás, e de um papo em uma lutinha de boxe, percebi um grande caminho que se abriu na minha vida! Aliás, um caminho que a muito eu desejava!
Oportunidades vem e vão nas nossas vidas… as vezes os caminhos se abrem nos momentos mais inesperados… por vezes desejamos algo e ficamos certos de que só existe um caminho a seguir para conseguí-lo! Hoje, vejo que o importante é estarmos em movimento, é se mexer… é tirar o cabresto para perceber as coisas que giram ao nosso redor…. e seguir nas oportunidades que a vida traz… sem qualquer expectativa ilusória… mas apenas para fazer um movimento!
Quanto a gente menos espera… as coisas que tanto desejamos simplesmente acabam nos encontrando!
Josi Sonagli