O medo!

Muitas vezes, na vida, a gente se enrola demais para resolver as coisas. E o motivo principal? Não me restam dúvidas: o medo. Medo de sofrer, medo de perder de vez. Medo de dar bola fora, de ser rejeitado, de não ser compreendido. Medo de ser ridicularizado.
E.. porque não.. medo de não saber o que fazer com tanta felicidade..  Sim! Se não existe um medo fundado.. a gente cria um: tem gente que tem até medo de felicidade! Eu também já tive!
Uma sensação de pura autocrueldade, de não se achar merecedor de coisas boas! Coisa esquisita, mas ao mesmo tempo, coisa de ser humano; coisa de gente; gente que sente!
E o que traz o medo senão exatamente aquilo que a gente gostaria de nunca viver?  É o contrassenso! Você já não teve esta mesma sensação, de atrair exatamente o que mais queria temia?
Esse ano vivi umas daquelas experiências apavorosas, que me fez sentir o ápice do medo: assalto a mão armada, em casa; no lugar em que – em regra – nos sentimos mais seguros.
Antes disso, porém, confesso que as coisas estavam ótimas! Tudo muito bom.. aí a gente começa a criar coisas… e assim.. por vezes quando andava pela casa tinha medo de um dia qualquer, numa dessas andanças, deparar-me com um sujeito na minha casa, com uma arma na mão. E não é que aconteceu exatamente isso? A diferença é que não dei de cara; me encontraram.
Seria evitável? Não sei.. há coisas na vida que simplesmente devem acontecer. Mas exatamente naquele dia em que isto aconteceu, eu estava feliz, de bem com a vida. Se vivesse com medo todo dia… acham que eu teria evitado o resultado? Não sei! Acho que não.
E depois disso, imagine o trauma… passei a temer encontrar bandido cada vez que entrava em casa. Sabe o que aconteceu: bati o carro na frente de casa, em sujeitos notadamente estranhos. O caso é que, pela ironia do destino, eu – temendo tanto um novo assalto – olhei para todos os lados para ver andarilhos suspeitos… e de repente, num flash que desconheço, vi simplesmente a moto batendo no meu carro. Não, não era um assalto, foi apenas um acidente… Mas serviu para mostrar que o temor e o medo extremo… não evitam os dissabores que – infelizmente – temos que passar na vida!
O medo em excesso sufoca! Aterroriza, e não nos acrescenta, ao contrário, nos limita! Impede de viver com a alma leve… impede de deixar para traz as grades que aprisionam a alma!
Sim, é verdade que por vezes o medo traz em si, a cautela! Mas quando começa a trazer para a vida exatamente o que a gente quer afastar dela, possivelmente seja a hora de mudar o foco do medo dos riscos, para o sabor da coragem!  
E aí, haja fé, força e coragem!
Josi Sonagli
Anúncios

One thought on “O medo!

  1. O medo…
    Muito bom! Parabéns, meu Amigo! Texto realmente pertinente.
    A mente cria. A minha querida Amiga e Vovó Joaquina já dizia que “… Quem tem Fé não tem medo…”. Que “os problemas são para testar a tua Força e a tua Fé, meu filho…!”
    Não me perguntes se tenho algum tipo de medo… ehehe
    Imenso abraço!
    PAX!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s