O conforto da dor

Conforto da dor

Todos temos dificuldades, alguns mais, outros menos, o que difere uma pessoa da outra é como a enfrentamos, onde guardamos ela. Durante a vida são inúmeras situações que nos fazem sofrer. Somos humanos, perdas, frustrações e desencantos fazem parte da vida.

Algumas pessoas lidam com isso de forma rápida e prática, outras precisam de um tempo maior, outras não querem, ou não permitem perder e se afastar dessa dor. Esse é o ponto aonde quero chegar.

Sabem de uma coisa? Apesar de não ser um lugar bom, a dor é um lugar confortável. Antes de ser linchado, deixem-me explicar. A dor que temos, que guardamos, que não conseguimos largar, superar, é confortável, é um lugar conhecido. Sabemos o que ela gera em nós e normalmente o motivo do que nos leva a sofrer.

Óbvio que essa escolha não é racional, consciente e sim uma forma que nos permite seguir confortável, em um lugar não tão bom, mas conhecido, longe das oportunidades e do desconhecido, do novo, das descobertas, enfim da vida…

A vida é feita de ciclos, ficamos felizes, tristes, conquistamos, perdemos, comemoramos, sofremos, passamos por todo tipo de situação, só que a forma como guardamos ou não, nossa dor é o que nos diferencia.

Não há certo, ou errado há sim os que decidem se arriscar no desconhecido, mas nada confortável lugar das descobertas e da evolução, ou dos não corajosos, que preferem o doce conforto da dor…

Frederico A. S. da Luz – 08-06-2012

Anúncios

4 thoughts on “O conforto da dor

  1. SERENIDADE SEMPRE
    – Por Joanna de Ângelis –

    Todo homem sábio é sereno.
    A serenidade é conquista que se consegue com esforço pessoal e passo a passo.
    Pequenos desafios que são superados; irritação que se faz controlada; desafios emocionais corrigidos; vontade bem direcionada; ambição freada, são experiências para a aquisição da serenidade.
    Um Espírito sereno já se encontrou consigo próprio, sabendo exatamente o que deseja da vida.
    A serenidade harmoniza, exteriorizando-se de forma agradável para os circunstantes. Inspira confiança, acalma e propõe afeição.
    O homem sereno já venceu grande parte da luta.
    Que nenhuma agressão exterior te perturbe, levando-te à irritação, ao desequilíbrio.
    Mantém-te sereno em todas as realizações.
    A tua paz é moeda arduamente conquistada, que não deves atirar fora por motivos irrelevantes.
    Os tesouros reais, de alto valor, são aqueles de ordem íntima, que ninguém toma, jamais se perdem e sempre seguem com a pessoa.
    Tua serenidade, tua gema preciosa.
    Diante de quem te enganou, traindo a tua confiança, o teu ideal, ou envolvendo-te em malquerença, mantém-te sereno.
    O enganador é quem deve estar inquieto, e não a sua vítima.
    Nunca te permitas demonstrar que foste atingido pelo petardo da maldade alheia. No teu círculo familiar ou social sempre defrontarás com pessoas perturbadoras, confusas e agressivas.
    Não te desgastes com elas, competindo nas faixas de desequilíbrio em que se fixam.Constituem teste à tua paciência e serenidade. Assim exercita-te com essas situações para, mais seguro, enfrentares os grandes testemunhos e provações do processo evolutivo, sempre, porém, com serenidade.

    (Texto recebido espiritualmente pelo médium Divaldo Pereira Franco – Extraído do livro “Dimensões da Verdade” – Editora LEAL).

  2. Amore, nunca tinha parado para pensar nesse “conforto” da dor e acho que a tua conclusão faz sentido…
    Mas, aprendi a pouco que há uma forma tb confortável de administrar essa dor. Aprendi que a mente pode ser enganada. Não no sentido da ilusão mas da distração.
    Como tu bem falaste, cada um administra as perdas de uma forma. A minha forma é essa: passando a mente pra trás! Me distraindo com outros pensamentos, fazendo novos planos e evitando pensar no foco dessa dor.
    Pensa nisso.
    Te amo infinito!

  3. Legal o teu texto Frederico! Continuo muito orgulhoso de ti, Nessa e Guilherme . São filhos maravilhosos e que a cada vivência aprendem a conviver com a dor, as perdas embora não desejáveis por ninguém são normais e com o decorrer do tempo elas tornam-se mais frequentes. De fato temos que administra-la e nos permitir que elas contribuem com o nosso viver. Eu particularmente procurei sistematizar prá meu conforto o legado que cada vivência nos possibilita em nossa caminhada. E tu és uma pessoa que contribui muito para o meu viver, obrigado a este mundão que nos deu a oportunidade de conviver neste infinito universo de maneira tão próxima. Te amo, bj

  4. Boa noite com chuva de bênçãos!
    Sou totalmente favorável ao resgate da dignidade de se estar triste também.
    Al Salam!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s