O conforto da dor

Conforto da dor

Todos temos dificuldades, alguns mais, outros menos, o que difere uma pessoa da outra é como a enfrentamos, onde guardamos ela. Durante a vida são inúmeras situações que nos fazem sofrer. Somos humanos, perdas, frustrações e desencantos fazem parte da vida.

Algumas pessoas lidam com isso de forma rápida e prática, outras precisam de um tempo maior, outras não querem, ou não permitem perder e se afastar dessa dor. Esse é o ponto aonde quero chegar.

Sabem de uma coisa? Apesar de não ser um lugar bom, a dor é um lugar confortável. Antes de ser linchado, deixem-me explicar. A dor que temos, que guardamos, que não conseguimos largar, superar, é confortável, é um lugar conhecido. Sabemos o que ela gera em nós e normalmente o motivo do que nos leva a sofrer.

Óbvio que essa escolha não é racional, consciente e sim uma forma que nos permite seguir confortável, em um lugar não tão bom, mas conhecido, longe das oportunidades e do desconhecido, do novo, das descobertas, enfim da vida…

A vida é feita de ciclos, ficamos felizes, tristes, conquistamos, perdemos, comemoramos, sofremos, passamos por todo tipo de situação, só que a forma como guardamos ou não, nossa dor é o que nos diferencia.

Não há certo, ou errado há sim os que decidem se arriscar no desconhecido, mas nada confortável lugar das descobertas e da evolução, ou dos não corajosos, que preferem o doce conforto da dor…

Frederico A. S. da Luz – 08-06-2012

Anúncios