Relações – O poder que não temos

Relações
Vivemos em sociedade, temos relações com diversas pessoas família, amigos, conhecidos, enfim todo tipo de gente. Quando nos relacionamos, algumas “divergências” acontecem, somos diferentes, pensamos de forma diferente.

Entendo que estas “divergências” surgem porque normalmente gostaríamos que as pessoas agissem de determinada maneira. De certa forma queremos ter um tipo de poder, para que façam o que gostaríamos. Não percebemos o lado positivo de tudo isso, as pessoas crescem e aprendem justamente por serem diferentes, por pensarem diferentes, isso nos permite ver as situações de outro ponto de vista.

Algumas vezes, amigos ficam chateados por determinado fato, isso é normal. Só que entendo que a verdadeira a amizade não é esperar do outro o que a gente quer, e sim o que ele pode nos dar, e sem expectativas ou cobranças. A amizade é um sentimento nobre e deve ser vivenciado de forma plena, respeitando o outro, sua individualidade e característica, não querendo moldá-lo a um padrão que achamos o ideal.

Temos o direito de ficar chateado com determinada atitude e situação? Talvez sim, mas vale todo o dispêndio de energia ruim, ao invés de potencializarmos algo positivo, e crescermos com tal acontecimento?

Ser humilde e entender, que não temos todo esse poder é algo positivo e agregador. Estando ciente de nossa capacidade e incapacidade, podemos crescer com as diferenças, ser surpreendidos pela individualidade e feliz pela vida nos proporcionar tudo isso, simplesmente com o convívio com o outro.

Frederico A. S. da Luz – 07-12-2012

Anúncios

3 thoughts on “Relações – O poder que não temos

  1. Sinto uma certa confusão no seu texto caro amigo… =) . Acho saudável ter expectativas em qualquer tipo de relacionamento, pois o atendimento de expectativas gera realizações que levam ao apego, e o apego acaba por tornar o relacionamento importante e duradouro. Acho que você estava falando sobre “dominação”, existe uma linha tênue entre ter expectativas saudáveis e dominar, o dominar leva a relação a ser positiva em um sentido unilateral, enquanto que os bons relacionamentos tem expectativas de ambas as partes sendo atendidas. Bom.. acho que essa é a minha reflexão sobre o teu texto.. Grande abraço Frederico ! 😉

  2. Penso que você precisa decidir no texto sobre a reflexão de Poder ou de Amizade. Evidente que a projeção humanitária associada a criação e o desenvolvimento dependem da divergência, sem o quê a unanimidade prevalecerá e com ela a inexistência de conflitos. Não avançaríamos em nada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s