Tempo, uma mera ilusão

Curioso de ver como avaliamos determinadas situações. Nos relacionamentos parece que damos mais valor para quanto tempo ele dura, hoje acho isso estranho. Entendo que o tempo é um detalhe, nesse contexto, o que vale realmente é a intensidade do sentimento.

Sobre isso vejo as pessoas dizendo, quando eu tiver tantos anos vou poder fazer, então questiono, e porque não agora? O que te impede hoje de fazer o que almejas no futuro?

Talvez estejam me achando imediatista, até certo ponto sim, hoje procuro viver e aproveitar a vida da forma mais intensa possível, até porque o “tempo” talvez um dia acabe. Ninguém na verdade, sabe o quanto tempo ainda temos.

Interessante essa forma de pensar. Viajando um pouco agora, o tempo dependendo da forma como encaramos é bom, podemos desfrutá-lo da melhor forma possível. Viajando, conhecendo novos lugares, novas pessoas, descobrindo o mundo, saindo um pouco de nosso cotidiano, oportunizando uma nova visão de vida.

Apesar de saber da importância que o tempo tem, e por acreditar que o nosso “tempo” não se restringe ao aqui (planeta terra), consigo levar a vida hoje de uma forma mais tranquila, “light”. Não temos tempo para fazer tudo, e escolher entre as várias possibilidades, incorre em abrir mão de certas coisas. Como tudo na vida há ganhos e perdas, tudo depende de como encaramos as situações.

Então viva a vida de forma plena, sabendo que toda escolha implica em renúncias e não se preocupe em acertar sempre, ninguém consegue isso, aprenda com os erros e aproveite os acertos, simplesmente seja feliz, isso é o que realmente importa.

Frederico da Luz – 20-02-2011