Sobre amar e sobre o amor

    Amor
    A tristeza está no ar, e o que precisamos é falar sobre o amor. Sim, o amor está também nos momentos tristes. Ele desperta a solidariedade, a compaixão e nos une como irmãos, nos faz sentir fortes, ou no mínimo, acolhidos e confortáveis.

    O costume de sermos amáveis é uma escolha. Logo, ao despertar pela manhã, seja capaz de selecionar o amor como roupa de baixo. Cada sorriso que oferece ao seu próximo, cada palavra confortante e olhar atencioso servirá como um alimento que faz crescer no seu coração algo maior, algo positivo.

    Desconheço uma explicação razoável para esse sentimento, e nem pretendo defini-lo, sentir já é o bastante. Tão grande e tão particular essa experiência divina me faz melhor.
    O amor é uma escolha!

    Comece amando você mesmo, suas atitudes, suas vontades e seus defeitos… Observe atentamente e procure em você o que te faz melhor, aquilo que te deixa mais feliz e mais seguro. Então, sinta Deus, e pense na sua capacidade de amar a todos nós, pense na energia superior e na capacidade de transformação que ela nos proporciona.

    Ou, simplesmente não pense em nada e deixe o amor te guiar. Descubra a fé… E por fim, não julgue nada e ninguém, não procure culpados, apenas observe.

    Nesse momento, você será capaz de amar aos outros seres e sentirá aquilo que só o amor é capaz de proporcionar: paz.
    Ah, já estava esquecendo: escute as crianças… São mestres no amor!

    Mel

    Anúncios

DECEPÇÃO!


Quantas decepções vamos colecionando ao longo da vida? Quantas pessoas nos decepcionam por suas atitudes, palavras.. ou pela falta de atitude… por simplesmente não atenderem a nossa expectativa?Quantas pessoas acabam nos trazem sofrimento, angústia, tristeza…
Mas este sentimento de frustação que carregamos, é mesmo culpa alheia?

Eu me lembro da ocasião em que, posso dizer, tive a maior decepção da minha vida em relação a uma pessoa! Era uma pessoa muito estimada por mim, muito querida! Pessoa com a qual eu tinha grande afinidade, e nutria grande admiração, não só por ela, mas pela família inteira!

E nisso firmamos uma bonita relação de amizade, até que resolvemos ter um negócio, em parceria! Ocorre que, embora tenha sido um período muito produtivo e feliz, chegou um momento que era necessário cada um seguir o seu caminho. E assim, chegando no momento de romper a parceria, eu espera que a pessoa tivesse determinadas atitudes, que não teve.

Espera que dissesse coisas, que não disse. Esperava que reconhecesse coisas que fiz, e que não fez. E assim.. minha decepção foi tamanha em relação aquela pessoa! Eu não podia acreditar que aquela pessoa fosse incapaz de ter a percepção que eu espera que ela tivesse!

Eu nem queria mais vê-la! Porém, eu, particularmente, sou o tipo de pessoa que gosto de vínculos sólidos, e preso muito pelas pessoas que estimo, de modo que era inaceitável, para mim, naquele momento, não ter mais uma amizade que tanto prezava. E passei a perceber que, se para aquela pessoa estava tudo bem… talvez o problema não estivesse mesmo com ela… talvez o problema do nosso desconforto, decorrente da minha decepção, fosse apenas meu!

E nisso.. parei para fazer algumas reflexões…. e então percebi que a maior decepção era minha, comigo mesmo… pois estava amargurada com uma pessoa, simplesmente porque ela não teve a ousadia de atender as minhas expectativas.

Ou seja… o problema não estava na outra pessoa… estava em mim mesmo. (E, só para registrar, hoje mantemos intocada nossa estimada amizade, pessoa que, diga-se, admiro muito! )

Pois bem, quem é que está nesta vida para viver de acordo com as expectativas alheias? Ninguém! De fato, cada pessoa carrega em si características que as tornam únicas! Toda pessoa tem uma essência que a torna bela! Algumas vezes agradamos.. outras nem tanto… algumas vezes decepcionamos alguém por inteiro!

Mas, se alguém nos decepciona com suas atitudes, a culpa é do outro?
Penso que a culpa seja de quem espera demais, cobrada demais… esquece de si.. esquece simplesmente estimar uma pessoa pelo que ela é, e pelo que lhe faz sentir… sem depositar excesso de expectativas..

As pessoas deixam de nos decepcionar, quando fazemos a gentileza de lhes tirar dos ombros o pesado fardo das nossas expectativas, e estima-las simplesmente pelo que são.

E você, o que espera das pessoas?

Josi Sonagli