Você tem medo de você?


Hoje há uma tendência cada vez maior das pessoas viverem sozinhas. Uma pesquisa retrata que quase 50% da população é solteira, ou seja, não tem um relacionamento estável. Ao mesmo tempo que estes dados retratam uma tendência, percebo como existem pessoas que não estão satisfeitas com sua “solteirice”.

As que mais reclamam são as mulheres, e a maior queixa é a que não há alguém para compartilhar os momentos da vida. Os homens por não falarem muito sobre isso, talvez consigam lidar melhor com a situação, não sei.

Existem pessoas que condicionam sua felicidade a um relacionamento, a uma outra pessoa, esquecendo que a felicidade esta a seu alcance diariamente. Não precisamos de alguém que nos complete e nos torne feliz, temos que ser felizes simplesmente porque temos que nos amar acima de tudo, e isso não é egoísmo.

Entendo que as pessoas que transferem essa felicidade e a condicionam a outra pessoa têm medo delas próprias. Não conseguem se suportar, ficar em paz, no convívio consigo mesmo. Para um relacionamento dar certo, temos que estar plenos e seguros, sabendo do nosso valor.

Nenhuma pessoa irá fazer isso por nós, a não ser nós mesmos.
Imagina você procurar um relacionamento para completar e ter algo que você mesmo não consegue sozinho; cobrar isso de outra pessoa não será uma exigência alta de mais?

Não tenha medo de você, tenho certeza que você não é perfeito, mas tem suas qualidades e defeitos como todo mundo. Saiba valorizar se, e aprenda a se curtir, se você não aprender a gostar de sua própria companhia, quem vai gostar?

Frederico A. S. da Luz – 30-10-2012

Anúncios

10 thoughts on “Você tem medo de você?

  1. Hoje em dia esse medo de se relacionar já se tornou expresso. As pessoas tem medo de se envolver, de se apaixonar, de se entregar completamente ao outro. É bem verdade que, antes de tudo, temos que nos conhecer para saber os nosso limites e, só depois disso, estaremos preparados para embarcar num relacionamento sério… Como os tempos mudaram, o que prevalece hoje é o intenso fluxo de informações através da rede mundial de computadores INTERNET, na qual as pessoas estão a todo momento disponíveis, postando coisas de toda natureza, na maioria das vezes coisas desinteressantes…toda essa disponibilidade e esse controle do que se está fazendo, aonde está, pra onde vai…também tem atrapalhado na hora de decidir se vale a pena investir naquela pessoa e realmente conhecê-la de verdade ou se é mais simples ficar apenas acompanhando-a superficialmente pelo facebook ..rsrs!!!

  2. É isso mesmo, Fred. As pessoas não são capazes de assumir a responsabilidade pela sua própria felicidade. É muito mais fácil culpar os outros do que olhar para si mesmo.
    Tati.

  3. Concordo plenamente, Frederico! Taí o problema de condicionarmos a nossa felicidade em algo de fora, pois aquilo – seja o que for e pela própria natureza de ser externo a nós, jamais irá satisfazer, gerando sempre a frustração. Fomos criados com a “síndrome do Walt Disney”, achando que o príncipe/princesa nos farão felizes para sempre….:-) Expectativas por si nao sao 100% atendidas, ou nos decepcionamos ou elas superam o que esperávamos. E somente 2 pessoas “inteiras” e felizes terão um relacionamento “saudável”, como você muito bem disse! Abs., Ana

  4. Oi muito bom!! concordo plenamente com isso, acho que também quanto mais maduros ficamos mais independentes e mais exigentes!!kkkk.. bjuss abraços parabéns..

  5. Legal tua reflexão Frederico. No contexto atual as pessoas demoram mais em tomar decisões de relacionamentos estáveis, porém avalio que é mais por decisão de usufruir da condição da liberdade. Assim como é desafiante viver solteiro é para os relacionamentos estáveis, exercitar a tolerância, a paciência, a compreensão, os acordos também são desafios que o homem e a mulher contemporânea muitas vezes não possuem muita paciência para estes exercícios. Porém quando vejo pessoas que chegam ao final da vida sozinhas, não saberia dizer o grau de satisfação delas ao ver que um circulo familiar mais próximo não existe. Sem falar concretamente na sustentabilidade dos planos previdenciários no futuro quando a população tenderá a decrescer. Quem garantirá a sustentabilidade das próximas gerações? São questões que não encontro resposta.
    Felizmente nosso país ainda mantem taxas de crescimento embora já baixas.

  6. Muy lindo! Me encantaron las reflexiones!! Felicitaciones! Voy a practicarlo!
    Saludos,
    Raquel

  7. ótimo texto frederico.. concordo e muito. não é dificil ser feliz, é só simplicar as coisas.

  8. Oi Frederico
    Lindo texto, belas verdades! Valorizar-se, amar-se, para poder amar ao próximo também.
    Abraço
    Carla

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s