A teoria da pedrinha

Nos tempos atuais, onde a correria e a falta de tempo são uma reclamação de grande parte da população, coisas simples poderiam facilitar e ajudar a minimizar essa sensação que algumas pessoas sentem. Quando existem problemas a resolver, devido ao contexto em que estamos inseridos no momento, não é raro que tenhamos dificuldade para encontrar uma solução prática e eficiente. Várias vezes há um desgaste físico e psicológico muito grande em busca da solução, e mesmo assim, nem sempre a alcançamos.

Quando estamos inseridos no problema então, a dificuldade para resolvê-lo é ainda maior. Isso acontece, pois estamos envolvidos dentro do processo e não conseguimos “enxergar” todo o contexto em que o problema esta inserido.

A teoria da pedrinha é uma técnica que possibilita rapidamente entender e perceber o contexto do problema, e conseqüentemente, ajuda na sua resolução. A teoria é muito simples.

Vamos materializar o problema como se o mesmo fosse uma pedrinha, do tamanho de uma bola de gude (no meu tempo chamávamos também de “bolita”). Feito isso, imagine que a pedra está colocada muito próxima ao nosso olho, praticamente tapando nossa visão, dessa forma não conseguimos ver nada, ficamos cegos. No entanto, se fosse possível pegar essa pedra e atirá-lá longe, em um lugar que se tornasse difícil de enxergá-la, o que aconteceria?

Fazendo isso não conseguiríamos visualizar todo o contexto no qual o problema está inserido? No entanto, sei que atirar a pedrinha longe, não é uma tarefa tão simples assim. Ai entra o papel dos amigos, pois normalmente o amigo, desde que não esteja envolvido no problema, não precisa atirar a pedra longe, ele já a vê longe e, por isso, para ele fica mais fácil visualizar todo problema.

Então, quando nos encontramos em uma situação difícil e com pouca força para atirar a pedrinha longe, procure um amigo, ele ajudará a atirá-lá longe, fazendo-a desaparecer de nosso campo de visão.

Frederico da Luz – 23-09-2010