Ano Novo? Só depende de você.

No fim do ano, onde famílias se reúnem, amigos se encontram há um ar de festividade e fraternidade no ar. Criam-se muitas expectativas sobre o que o próximo ano trará de diferente, eu não sou diferente, também as crio.

Agora vamos analisar a postura que tomamos para que as coisas que queremos ou almejamos se tornem realidades. Muitas pessoas traçam como objetivos, trocar de carro, comprar uma casa, trocar de emprego, entre outras. No entanto, quais movimentos efetivamente as pessoas fazem para tornar isso realidade, será que se esforçam, se empenham o suficiente?

Costumo planejar o que espero do próximo ano, metas simples e complexas, como as que citei: trocar de carro, melhorar de cargo, viajar, coisas simples, entretanto, faço movimentos para que meus objetivos se tornem realidade. Não estou aqui querendo ser exemplo de me achar “o bom”, apenas, exemplifico, para mostrar que tudo esta a nosso alcance, basta você querer, se empenhar, lutar por isso, a limitação das pessoas esta na sua própria cabeça, todos sem exceção tem capacidades únicas, basta apenas potencializarem isso para um lado positivo que propicie as conquistas e os objetivos que desejam.

Para alguns o caminho é bem mais difícil, mas a gratificação da conquista para estes será maior. O prazer que se sente quando se consegue algo por seus méritos, trabalho e esforço é algo único, não há como descrever. No meu caso, fico em estado êxtase, me sinto flutuando literalmente, senti essa sensação algumas vezes na minha vida.

Então, faço um questionamento a você. Verifique se suas metas e objetivos ao longo dos anos não se repetem, não que eu veja problema nisso. O problema esta se elas se repetem, porque não foram atendidas, ai sim, eu me preocuparia, traçar metas e objetivos e esperar que “papai do céu” venha aqui te pegue no colo e coloque as coisas embaixo do queixo é fácil, felizmente a vida não é assim.

Bem desejo a todos um Feliz Ano Novo! Gostaria que todos sonhassem, lutassem-se para conseguir alcançar seus objetivos e concretizar seus sonhos, a única limitação que temos é nossa própria consciência, lutem sejam felizes, isso é o que realmente importa.

Frederico da Luz – 07-12-2010

Anúncios

Você é feliz?

O que você entende por felicidade? No dicionário, esta definido da seguinte forma: Qualidade ou estado de feliz; Contentamento; Sucesso; Êxito. Na minha opinião felicidade é um estado de espírito, uma filosofia de vida. Tudo depende da forma como encaramos as coisas, a forma de lidar com as situações sejam elas boas, ou ruins, o chamado “jogo de cintura”.

Vejo muitas pessoas condicionando sua felicidade a uma meta ou objetivo, escuto às vezes, vou ser feliz quando me formar… Quando comprar um carro…Quando tiver um filho… Quando mudar de emprego. Ao conquistarem o que almejavam se dão conta que não era isso. A felicidade esta no caminho não no destino final. Curtir a vida a cada momento como se fosse único, porque a final ele realmente é. Se você deixou de fazer alguma coisa que queria hoje, esqueça, o tempo não volta, perdeste a oportunidade.

Percebo também que há pessoas que condicionam sua felicidade ao outro, seja a pessoa amada, seja ao pai, ou a mãe, ao filho, ao neto. Essas pessoas ao invés de viverem a sua vida, tendem a viver a vida do outro, limitando seu crescimento e colocando um peso muito grande sobre a outra pessoa. Temos que entender que não temos o poder de transformar as pessoas, entendo que podemos sim sugerir, instigar, provocar, tentar ampliar a visão com que estás visualizam o mundo, mas a transformação senão for interna, não ocorrerá.

Fico assustado com a preocupação e culpa que alguns pais tem em relação aos filhos, se culpam, que se tivessem feito de forma diferente os filhos não estariam passando por situações difíceis e complicadas. No entanto, entendo que infelizmente, ou felizmente depende do ponto de vista, os pais não tem o poder sobre a vida dos filhos, por mais que queiram ou façam movimentos para encaminhar seus filhos da melhor forma, eles não terão garantia de que seus amados descendentes seguirão o caminho sugerido.

Em relação a isso, também ocorre o lado inverso, a culpa que os filhos carregam por não conseguir alcançar e chegar aos objetivos traçados pelos seus pais para suas vidas. Na verdade, o que entendo como ideal, seria tanto pais e filhos conversassem mais a respeito sobre suas vidas e seus objetivos, porque o que importa realmente é cada um estar bem, e tranqüilo consigo mesmo, a paz de espírito e o equilíbrio são facilitadores para encontrar a tão falada felicidade.

A chave da felicidade é o equilíbrio, ou seja, é conseguir que tanto seu lado pessoal como o profissional estejam bem, não vejo como encontrar a tão famosa felicidade de outra forma.

Frederico da Luz – 01-12-2010